Página Inicial > Pets > Cachorros > Temperamento e Personalidade dos Filhotes de Cachorros

Temperamento e Personalidade dos Filhotes de Cachorros

É sempre importante conhecer o temperamento de um cachorro filhote antes de finalmente levá-lo pra casa. Perceber os traços de personalidade que são e não são similares aos nossos é fundamental. Um cão mais dominante necessita de um dono mais experiente, já um filhotinho cheio de energia pode não se adaptar bem à rotina de idosos, e vice-versa. Por isso, conhecer o temperamento antes de levá-lo é evitar decepções.

Uma dica pra entender seu temperamento, é aos 49 dias de vida, quando o cão já está atingiu o cérebro de adulto, aplicar um teste. Não aplique o teste após ele comer, nem quando for vacinado ou no dia seguinte. Faça o teste num lugar tranquilo e que o cão não conheça.

Para começar o teste, não intimide o filhote. Não se incline sobre ele, gesticule ou avance bruscamente. Fale sempre com suavidade e delicadeza. Se o cão não reagir ou demonstrar estresse, afastando o focinho e ficando rígido, ele pode estar estranhando sua presença. Se isso ocorrer, tente se entrosar com ele e reinicie o teste depois.

O primeiro passo é Chamar. O teste indica sociabilidade e treinabilidade.

O criador deve trazer o filhote e sair. Ficar agachado, aproximadamente cerca de 1,20 m de distância do cão. Batendo palmas e com afeição, estimular o cão a se aproximar.

Pontos: o cão vem animado, e:

-salta e morde – 1 ponto;

-bate com a pata e lambe sua mão – 2 pontos;

-não encosta em você – 3 pontos.

Ou o cão:

-vem logo, mas sem ânimo – 4 pontos;

-vem hesitante – 5 pontos;

-não vem – 6 pontos.

Para os próximos testes, deixe o cão cheirar sua mão, converse e acaricie para despertar confiança.

O segundo passo é Acompanhar (liderança humana). O teste indica independência, interatividade com humanos e treinabilidade.

Levante e se afaste lentamente. Fale com o cão, batendo palmas e chamando. Interaja com o filhote.

Pontos: o cão vem animado, e:

-fica entre os seus pé e morde, impedindo a caminhada – 1 ponto;

-fica entre os pés – 2 pontos;

-não fica entre os pés, nem encosta – 3 pontos.

Ou o cão:

-vem logo, submisso – 4 pontos;

-vem hesitante – 5 pontos;

-não vem ou se afasta – 6 pontos.

O terceiro passo é a Restrição (fácil controle sob o domínio físico), o que indica submissão e treinabilidade.

Fique agachado e vire o filhote com delicadeza de costas e segure o animal com uma mão no peito, sem pressionar, por 30 segundos, olhando com expressão e tentando manter contato visual, mas sem falar. Observe a reação do filhote.

Pontos:

-cão se debate bastante e morde – 1 ponto;

-debate muito – 2 pontos;

-debate e aceita, sem evitar contato visual – 3 pontos;

-debate pouco e aceita – 4 pontos;

-não se debate – 5 pontos;

-não se debate, mas se esforça pra evitar contato visual – 6 pontos.

O quarto passo é Acariciar (controle pelo carinho), que indica independência, dominância, aceitação de proximidade e treinabilidade.

Deixe o filhote em pé ou sentado, agache ao lado e acaricie da cabeça até a cauda com uma mão. Observe.

Pontos:

-pula, bate, morde, rosna – 1 ponto;

-pula, bate – 2 pontos;

-receptivo, roça e tenta lamber o seu rosto – 3 pontos;

-muito receptivo, lambe a mão – 4 pontos;

-rola no chão e lambe a mão – 5 pontos;

-se afasta – 6 pontos.

 

O quinto passo é Elevação (controle em situação de risco), que indica dominância e medo.

Agachado, pegue o filhote. Com as mãos no peito dele, levante 30 cm, por 30 segundos.

Pontos: se debate e:

-morde – 1 ponto;

-não morde – 2 pontos;

-aceita, debate e aceita – 3 pontos.

Ou o cão não se debate e fica:

-relaxado pontos – 4 ;

-tenso – 5 pontos;

-paralisado – 6 pontos.

Pontuação: o cão terá pontuações diferentes, com pequenas variações. Se a variação for alta e o cão não tiver problema de saúde, ele está instável.

Quando a maioria der…

1 ponto: cão dominante de difícil controle. Tem desejo de liderança. Não hesitará em agredir e morder. Perfil de dono: experiente. Recomendado: treino rotineiro. Não deve conviver com crianças, idosos e animais.

2 pontos: cão dominante. Eventual difícil controle. Pode morder. Autoconfiante demais e excesso de energia. Requer exercício e treino. Donos experientes podem obter ótimo convívio.

3 pontos: convive com pessoas e animais. Muita energia. Precisa de exercício, treino e aprende depressa.

4 pontos: tranquilo, adequado para companhia e donos de primeira viagem. Não é guarda por ser submisso. Fácil de treinar. Bom para idosos e crianças pequenas.

5 pontos: submisso, medroso e tímido. Costuma se assustar. Ao ganhar carinho pode até urinar como submissão. Necessita lar especial, sem crianças, com ambiente tranquilo.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!