Página Inicial > Educação > Rios do Mundo: O Rio Ganges

Rios do Mundo: O Rio Ganges

O rio Ganges (ou Benares), um dos sete rios sagrados da Índia e um dos maiores da Ásia, é palco de rituais religiosos e expressões culturais do país, sobretudo para os adeptos do hinduísmo que tomam banho nas suas águas, crendo que o rio possui a capacidade de purificá-los de todos os pecados.

Suas águas são formadas pelo degelo das enormes montanhas do Himalaia. Nasce nas montanhas do Himalaia, atravessa o norte indiano, desaguando no Oceano Índico, atingindo uma extensão aproximada de 3.000 km.

O rio Ganges é de extrema importância para a população que vive em suas margens, pois dele retiram a água e os alimentos que consomem. Nos períodos das chuvas, as enchentes do rio atingem uma área de mais de 150 km, contribuindo para a fertilização do solo da região, ideal para o plantio de produtos como trigo, arroz, algodão, açucares e vários outros gêneros agrícolas.

Sua bacia hidrográfica cobre cerca de 2.165 mil km² e recebe onze afluentes até o encontro com o rio Brahmaputra, desaguando na baía de Bengala formando um grande delta.

Nas margens do Ganges há vários postos de cremação onde os mortos são queimados, ininterruptamente, e as cinzas encontram o destino final em suas águas – ritual que ocorre ao amanhecer. As famílias creem que, cremados, seus mortos serão purificados e libertados da servidão material.

Mas o maior evento realizado nas águas do Ganges é Ardh Kumbh Mela ou Festival Pitcher, que tem duração de 55 dias e é um dos maiores encontros religiosos do mundo. Principal festival do hinduísmo, ocorre quatro vezes a cada doze anos, passando pelas cidades de Allahabad, Ujjain, Nasik e Haridwar, e atraindo milhões de peregrinos.

Mesmo com a poluição total do rio Ganges, causada pelos despejos de esgoto (só na cidade de Varanasi são 32 saídas de esgoto para o rio), pesticidas e cadáveres, as cerimônias de cunho espiritual se perpetuam a cada geração.

A Organização Mundial da Saúde tenta, junto ao governo local, reverter essa situação, já que a principal causa da mortalidade infantil da região são as impurezas e substâncias tóxicas depositadas no rio Ganges.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!