Página Inicial > Receitas e Mesa > Produção de Vinhos na Espanha

Produção de Vinhos na Espanha

Saiba um pouco mais sobre a história e quais os bons vinhos espanhóis.

A Espanha é o terceiro maior produtor de vinhos do mundo, sendo que também possui uma das maiores áreas em vinhas dentre os produtores da bebida. A qualidade dos vinhos espanhóis também é inquestionável, já que em diversos registros históricos encontrados por pesquisadores, se afirma que os espanhóis estão entre uns dos que mais desenvolveram a arte de produzir vinhos, difundida ainda na antiguidade por diversos povos e de grande importância inclusive religiosa.

Muito provavelmente, o vinho possa ter surgido por acaso. Não há registros exatos, pois o vinho surgiu muito antes da escrita, por volta de 7.000 a.c., e talvez um punhado de uvas esquecidas numa vasilha possam ter fermentado e daí resultado a bebida. E quando os homens passaram de nômades a sedentários, foram surgindo as primeiras vinícolas que se espalharam por regiões que hoje são as atuais Europa e Grã-Bretanha.

A produção do vinho naquelas regiões esteve, por muito tempo, ligada aos reinos e, posteriormente, aos novos estados que foram se formando com o fim do Império Romano e início de uma nova era: o catolicismo. Sem a consolidação da Igreja e mais tarde, a propagação do cristianismo por portugueses e espenhóis, a produção do vinho teria sido relegada a apenas a fabricação de uma simples bebida, sem o refinamento que ela tem até hoje. Por conta de graves crises econômicas, os vinhos deixaram de ser envelhecidos em barris de madeira de boa qualidade e passaram a ser armazenados em barris de madeira inferior, aumentando a oxidação da bebida, e obrigando que ela fosse consumida quase que imediatamente.

Isto fez com que o vinho perdesse em qualidade. Contudo, a bebida era largamente apreciada por abades da igreja, os quais não poderiam imaginar uma boa mesa sem um bom vinho, e foram eles que investiram no cultivo de uvas de grande qualidade e na criação de vinícolas, as quais pudessem atender as demandas solicitadas tanto para consumo nos mosteiros, quanto nas abadias durantes as cerimônias religiosas.

E regiões como as da França, Itália, e Espanha, foram altamente beneficiadas por este investimento, de modo bem natural. Destes países é que hoje saem os melhores e mais tradicionais vinhos do mundo. Os vinhos espanhóis, pela história e geografia da região, tradicionalmente estiveram ligados a todo o processo da própria história do vinho. E foram os espanhóis que trouxeram para a América a maravilhosa bebida.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!