Página Inicial > Bem-Estar > Orientações Para a Prática de Yoga

Orientações Para a Prática de Yoga

O praticante do Yoga deve sempre respeitar a limitação do corpo. A prática requer calma, atenção e concentração. A utilização de qualquer tratamento médico ou medicamento deve ser informado ao profissional qualificado para que este possa adequá-lo à prática, a fim de que o aluno obtenha um aproveitamento total com a máxima segurança.

Por falar em segurança, o exercício deve ser feito sobre um tapete, preferencialmente, de borracha, próprio para o Yoga que não escorregue. Óleos e cremes também podem ser escorregadios e não são aconselháveis. Objetos, como anéis, cordões, pulseiras, relógios brincos, devem ser retirados antes do início da aula de Yoga, já que atrapalham e podem, inclusive, ferir o praticante.

Para a concentração esperada no Yoga, recomenda-se a técnica dos exercícios de olhos fechados. O relaxamento, por exemplo, não significa dormir. É preciso ter consciência do movimento que o corpo está fazendo. A intensidade, dentro do limite de cada um, e a repetição dos treinos são fundamentais para atingir resultados satisfatórios.

Jamais se deve respirar pela boca, dentro ou fora da prática, somente quando orientado pelo mestre do Yoga, pois limita a absorção de energia vital. E, além do mais, respirar é função básica das narinas.

Vícios como fumo e álcool e consumo obsessivo de açúcar, doces, chocolate, café impedem um aproveitamento maior dos exercícios. Carnes vermelhas também devem ser evitadas. O ideal é uma alimentação mais saudável, baseada em alimentos integrais, legumes, verduras, frutas, peixes e aves.

Os alimentos devem ser bem mastigados; o processo digestivo começa pela boca. A ingestão de líquidos durante as refeições é desaconselhável, já que isso aumenta o volume abdominal, retarda a digestão e produz muitos gases. Comer em demasia alimento prejudica a função digestiva. Até mesmo comida muito quente ou gelada demais pode ser prejudicial aos dentes e ao aparelho digestivo, enfraquecendo as defesas orgânicas e facilitando a propensão a doenças.

Água, o elemento de maior importância para a vida, deve ser ingerida de 2 a 3 litros por dia. Sucos de frutas e chás sem cafeína, sobretudo os de hortelã, camomila e erva cidreira, também podem ser ingeridos. Hidratam e ainda têm efeito calmante.

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário!