Página Inicial > Ginástica > Onde Surgiu a Ginástica Laboral?

Onde Surgiu a Ginástica Laboral?

Para muitos, a ginástica laboral é uma “novidade” que tem sido oferecida pelas empresas aos seus colaboradores. Entretanto, ela não é tão nova quanto se pensa. A ginástica laboral teria surgido em meados de 1925, na região da Polônia. Trata-se de um tipo de ginástica conhecida como “pausa dos operários”. Na sequência, após fazer certo sucesso na Polônia, teria sido levada para Holanda, Rússia, Bulgária, Alemanha e demais países da Europa.

Depois de seu surgimento, já em torno de 1960, a ideia de fazer ginástica durante o trabalho – que em alguns casos era feita antes ou depois – alastrou-se quase como um surto, mas somente teve a sua consolidação e obrigatoriedade, quando passou a ser adotada no Japão, também ficando conhecida como GLC – Ginástica Laboral Compensatória. Isto se deu por volta de 1928 e, daí por diante, a ginástica laboral passou a ser aplicada aos trabalhadores do Correios. Logo após a Segunda Guerra Mundial, espalhou-se por todo aquele país.

O sucesso da ginástica laboral, no entanto, não se deu apenas por ter sido uma prática que incorporasse um bem estar na vida dos trabalhadores. Os bons resultados se deram porque houve uma brusca diminuição nos acidentes de trabalho. Isto fez com que os empresários disseminassem a prática entre outros empresários e a justificassem como uma atitude assertiva a ser adotada por grandes companhias. No Japão de hoje, mais de um terço das empresas no país promovem a ginástica laboral entre os funcionários.

No Brasil, a ginástica laboral somente passou a ser conhecida em 1973, na escola de educação Feevale, com a ideia de ser um projeto de Educação Física Compensatória e Recreação, no qual a escola estabelecia uma proposta de exercícios baseados em análises biomecânicas.

Foi ainda por essa época que um jovem médico, Keneth Cooper, tentava fazer com que a classe médica aceitasse o fato de que corridas promoviam um bem-estar em quem passava muitas horas trabalhando sentado.

Embora menos pessoas sejam totalmente consumidas pelo trabalho neste século, houve um processo de automatização muito grande das atividades, o que vem provocando inúmeros problemas de saúde em trabalhadores do mundo inteiro. Nesse contexto, as pessoas, mais do que nunca, precisam realizar algum tipo de atividade física, quer seja fora do ambiente de trabalho, quer seja nele. O ideal é haver um distanciamento do ambiente de trabalho e que a atividade física seja realizada ao ar livre, num tempo livre. Mas se assim não for possível, invista na ginástica laboral.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!