Página Inicial > Tatuagem > O Que Significa Tatuar Uma Âncora em Alguma Parte do Corpo

O Que Significa Tatuar Uma Âncora em Alguma Parte do Corpo

Não é possível definir com precisão quando as tatuagens surgiram entre os homens. O que se sabe é que a tatuagem já estava disseminada entre povos aborígenes,  quando Charles Darwin esteve em contato com estes povos e registrou em seus escritos que os povos primitivos costumam apresentar certos desenhos permanentes em quase todas as partes do corpo. Além disso, com base em diversos documentos históricos, foi possível afirmar que mesmo antes das descobertas de Darwin, lá no Egito Antigo, havia o costume de tatuar o corpo, em particular em vésperas de comemorações e rituais religiosos.

Há, pois, registros de que a prática ocorrera em todos os locais do mundo e entre as comunidades mais remotas.

Hoje, a tatuagem é uma forma de arte viva – uma expressão que a pessoa que deseja se tatuar imprime em si mesma, representa na forma dos mais diferentes desenhos e sob as mais modernas técnicas de dermopigmentação.  Se antes, a tatuagem era feita com ossinhos e tinta sobre a pele, hoje já é possível encontrar estúdios e tatuadores que fazem desenhos em 3D.

Mas, saber tudo isso não basta. É importante também obter informações sobre o local onde irá fazer a tatuagem, já que esta nem sempre será possível ser removida. Mesmo com tanta modernização,  retirar uma tatuagem é um processo doloroso e que pode custar muito caro. Conhecer ainda os significados dos desenhos escolhidos também é algo interessante, até mesmo para os que desejam se tatuar, mas ainda não sabem que desenho exato fazer.

Um dos desenhos que mais está ligados à história da tatuagem  também é um dos mais realizados até hoje. Trata-se da âncora, que no contexto é um dos desenhos mais fiéis dentro do universo da tatuagem. Isto porque, os marinheiros que serviam à marinha e por muito tempo fizeram parte das aventuras marítimas ligadas ao comércio, costumavam tatuar âncoras em seus braços, no intuito de demonstrar que não somente estavam relacionados às práticas de navegação, como também tinham um grande afeto pelo mar.

As âncoras ainda podiam simbolizar que o marinheiro atravessou o Atlântico, mas que voltou em segurança para a casa. Nos contos literários que falam sobre travessias e aventuras marítimas, as âncoras poderiam representar vários deuses que estavam ligados ao universo marítimo. E os, os quais carregavam âncoras em seus braços, estariam protegidos de quaisquer tormentas ocorridas no mar.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!