Página Inicial > Receitas e Mesa > A História do Chocolate

A História do Chocolate

Obtido através da amêndoa do cacau fermentada e torrada, o chocolate é um produto consumido no mundo todo e tem grande papel na economia de muitos países, além de ser um componente importante da indústria alimentícia.

A árvore do cacau, o cacaueiro, é típica de países com clima tropical, como o Brasil, e por isso encontra aqui um ambiente perfeito ao seu cultivo, em especial nas regiões do sul da Bahia, em Ilhéus, e no Espírito Santo. Não à toa, o Brasil é o maior produtor de chocolates da América Latina, além de ser um dos maiores do mundo, junto com Gana, Equador e Costa do Marfim.

Local originário

De acordo com cientistas, o local em que o cacau se originou foi na região de florestas do rio Amazonas, ou então na região de Orinoco, na Venezuela. Ao visitar a América pela quarta vez, Cristóvão Colombo chegou a conhecer os grãos do cacau, mas na época não lhes deu muita atenção.

Os primeiros consumidores

Segundo relatos, os primeiros povos a consumir chocolate com regularidade, em meados de 1500 a.C., foram membros da civilização Olmeca, localizada onde hoje estão a Guatemala e o México. Mais tarde, os povos Astecas e Maias, originários da mesma área, passaram a cultivar o costume de tomar chocolate, considerado um produto sagrado. Neste caso, as sementes eram torradas e misturadas a iguarias diversas, como a pimenta, a uma base de milho fermentado e a especiarias, dando como resultado um produto com sabor bastante diferente do que conhecemos hoje em dia. Além disso, o cacau torrado estava presente em cerimônias religiosas, quando era servido com mel e especiarias.

A popularização do chocolate

O chocolate chegou à Europa por meio do comércio feito por conquistadores espanhóis e acabou sendo difundido por todo o mundo. No começo, o chocolate era tido como um alimento especial devido ao valor nutricional e energético, mas somente mulheres, nobres e sacerdotes costumavam consumi-lo durante cultos na Igreja Católica. Já em 1700, as chamadas “Casas de Chocolate” passaram a concorrer com as Casas de Café em Londres.

Com a chegada da Revolução Industrial e a invenção das mais diversas máquinas, tornou-se possível a produção em massa, responsável por baratear o preço dos produtos. A indústria do chocolate seguiu os passos de outros produtos e, de forma gradual, o cacau foi se tornando popular e passou a ser mais diversificado, com acréscimo de outros ingredientes.

No ano de 1828, o holandês Conrad van Houtten, fabricante de chocolate, chegou a um método de extração de gordura dos grãos moídos do cacau, transformando-a em manteiga de cacau. No entanto, apenas 19 anos depois, em 1847, o consumo do chocolate em pedaços passou a ser popularizado, quando a empresa inglesa Fry and Sons inclui entre seus produtos o chocolate doce feito em barras para comer, resultante de uma mistura de manteiga de cacau com o cacau moído e açúcar. Enquanto isso, na Suíça surgia o famoso chocolate que conhecemos hoje, feito com cacau, leite e açúcar.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!