Página Inicial > Café > A História do Café – do Oriente para a Europa

A História do Café – do Oriente para a Europa

O café é uma das bebidas mais consumidas no mundo inteiro. Somente no Brasil, uma estimativa realizada em 2007, mostrou que foram consumidas mais de 17 milhões de sacas. Contudo, nem sempre a trajetória desta bebida esteve marcada por popularidade e grandes proporções.

Pouco se sabe sobre a maneira correta de como o café foi descoberto. Apenas conta-se uma lenda de que ainda na região onde hoje seria a Etiópia, foram encontradas árvores frutíferas que davam um fruto com aroma intenso. Um pastor provou os frutos e os achou muito amargos, decidiu, portanto, levá-los ao fogo, para tentar intensificar seu sabor. Daí para a frente, o fruto passou a ser usado em infusões que evitavam que o monge dormisse enquanto orava.

Segundo outros historiadores, tribos africanas, que já conheciam o fruto, torravam os grãos e depois moíam – nos, fazendo destes uma pasta que servia também para alimentar os animais que pastavam.

A bebida café somente foi disseminada depois do século XVI, no Oriente, mais especificamente onde era a região da Pérsia. Lá, inclusive, eles já adotavam o hábito de moer, torrar e fazer infusão a partir do pó obtido.

Embora nas regiões onde a religião de Maomé imperava o café fosse uma bebida quase proibida, ele acabou vencendo os preconceitos e barreiras impostas pela religião, propagando-se e tornando-se uma bebida popular.

Mas foi apenas no século XV que o café começou a ganhar o mundo.  A primeira loja a comercializar o produto foi em Constantinopla, de lá o café seguiu para a Europa, mais especificamente para a Itália. O café ainda era uma bebida considerada maometana e, somente foi liberada para o uso dos cristãos do local, após ter a aprovação do Papa clemente VII, que ao provar a bebida, encantou-se por ela.

Da Itália, a bebida foi levada para a Inglaterra, isto já em 1652, onde foi aberta a primeira “casa de vender a bebida café”. No ano seguinte, na França, durante o reinado de Luis XIV, à bebida foi acrescentado o açúcar, deixando-a ainda mais suave e saborosa. Da Europa, o café ganhou a “terra nova”. E por lá fez longa história, a qual muitas vezes não poderá ser dissociada do desenvolvimento das Américas.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!