Página Inicial > Viagens > América do Norte > High Line, O Jardim Suspenso em Nova York

High Line, O Jardim Suspenso em Nova York

Conta a história – e as lendas – que o Rei Nabucodonosor que teria vivido no século VI a.C., para tirar sua esposa preferida Amitis da profunda tristeza em esta vivia, devido às saudades que sentia de sua terra natal, mandou que fosse construído um jardim suspenso por sobre o seu imponente palácio, de onde governava uma das maiores potências do mundo antigo, a Babilônia, localizada ao sul da Mesopotâmia. Segundo consta, vários terraços foram construídos uns sobre os outros, preenchidos com terra e, estes eram irrigados pelo rio Eufrates, o qual alimentava a vida natural do jardim artificial que foi projetado. Tal história teria sido a base de inspiração para recuperar um dos locais mais depreciados em Manhattan, Nova Iorque, Estados Unidos, e que hoje serve de modelo para o mundo. Estando na Big Apple, não deixe de visitar o local.

A High Line era uma linha de trem elevada que foi construída, originalmente em 1930, no bairro de Chelsea, no lado oeste de Manhattan, e foi desativada em 1980, quando as linhas de trem desta pararam de circular. Ocorre que em 1999, começou a circular a informação de que a linha suspensa seria demolida, com o intuito de se promover uma grande convergência imobiliária na região.  Foi então que os moradores do bairro se mobilizaram em campanhas para que isto não se concretizasse e, a área pudesse de alguma forma ser revitalizada.

A High Line hoje é o parque urbano linear, que ocupa a antiga e desativada linha férrea.  Por sua proposta e qualidade de renovação da área que antes estava degradada, tornou-se referência mundial, no que concerne a convivência do verde com o concreto. Ele abrange uma extensão de 2,5 quilômetros, elevada a 8 metros do chão, onde é possível se desfrutar de um passeio a pé em meio à natureza. Além disso, o parque transformou-se numa das maiores atrações turísticas de Nova Iorque. Do alto, é possível ter uma visão panorâmica de toda aquela extensão da cidade.

No entorno da antiga linha férrea, houve uma transformação altamente positiva, atraindo hotéis, restaurantes, lojas e galerias de arte. A High Line provou que é possível uma urbanização sustentável, basta que forças sejam unidas em prol de um único objetivo: qualidade de vida e sustentabilidade. Muitos acreditavam que o projeto não vingaria, mas que já visitou Nova Iorque pode comprovar que os esforços valeram a pena.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!