Página Inicial > Decoração de Casa e Apartamento > Estrelítzia ou Ave do Paraíso, Planta Ornamental

Estrelítzia ou Ave do Paraíso, Planta Ornamental

De nome científico Strelitzia reginae, as estrelítzias ou mais popularmente conhecidas como aves do paraíso, são plantas ornamentais, muito conhecidas por conta da beleza exótica que apresentam. No meio popular, ainda são conhecidas como Estrelítzia, Ave-do-paraíso, Estrelitza, Flor-da-rainha. Pertencentes à família das Strelitziaceaes estão na categoria das flores perenes. São ainda plantas originárias da África e África do Sul, e desenvolvem-se muito bem em climas oceânicos, subtropical e tropical. São plantas de pequeno e médio porte, já que a altura delas fica entre 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros. Gostam de luminosidade do sol pleno, e possuem ciclo de vida perene.

É importante salientar que as estrelítzias são plantas herbáceas muito populares e também radicionais no mundo ornamental. Seu nome científico é uma homenagem à rainha Sofia Carlota de Mecklenburg-Strelitz, esposa do rei Jorge III, do Reino Unido. Ela é entouceirada, rizomatosa e apresenta folhas rijas e coriáceas, de coloração verde – azulada, o que as torna muito, mas muito ornamentais.

As inflorescências dessa planta acontecem o ano inteiro, ganhando destaque durante o verão, o que a torna ainda mais especial. A espata é o bico, e serve de bainha para as flores que emergem de coloração laranja, com anteras e estigmas azuis, em forma de flecha. Estas inflorescências são muito duráveis e largamente utilizadas como flor-de-corte. Há ainda uma variedade de flores amarelas.

É uma planta que ao menos podemos dizer-se curiosa. Ela é rústica, ao mesmo tempo em que se apresenta de uma maneira bastante delicada. Ideal para ser colocada em projetos paisagísticos. Pode ser usada tanto de maneira solo quanto em grupos de todos os tamanhos.

Também pode ser aplicada como maciços, renques ou bordaduras. É uma planta que exige pouca manutenção, apenas semestrais para estimular a floração. É indicada para jardins tropicais e para o litoral por tolerar os ventos e a salinidade do solo. Quem quiser apostar na planta para interiores, deverá apenas ficar atento com a questão da luminosidade.

Quem quiser cultivar a ave do paraíso deve terá apenas alguns cuidados. Elas precisam ser cultivadas em pleno sol ou meia sombra. O solo onde forem plantadas deverá ser fértil e bem drenado, e de preferência,  enriquecido com matéria orgânica; também precisa haver regas bem regulares. Estas plantas toleram geadas fracas e aprecia o clima ameno dos subtrópicos. Multiplica-se por sementes, mas principalmente por divisão das touceiras.

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário!