Página Inicial > Entretenimento > Esporte Radical: Como Praticar o Skysurfing

Esporte Radical: Como Praticar o Skysurfing

Dentre os diversos esportes radicais que são praticados pelo mundo afora, há uma modalidade que pode ser considerada uma vertente do parquedismo. Trata-se do Sky surfing, ou mais conhecido entre os brasileiros como “surf no ar”. Este tipo de esporte radical se utiliza de um tipo específico de prancha de surf, para que, o desportista que está em queda livre, numa grande altura, possa executar diversas manobras radicais no ar, tais como loopings e outras acrobacias.

Diferentemente do paraquedismo tradicional, que pode ser praticado por pessoas não tão experientes, esta modalidade somente deve ser realizada por aqueles que já tenham muita prática em queda livre, uma vez que o surfista dos céus realiza manobras altamente arrojadas com a prancha de surf presa aos pés, que tem entre 50 centímetros e 1,5 metro e – com um nível de dificuldade que não pode ser feito por uma pessoa inexperiente. O praticante realiza uma série de movimentos de rotação, como curvas amplas de 360 graus, loopings e manobras radicais e geométricas. É uma modalidade que apresenta algumas características do snowboard, com as habilidades apreendidas do paraquedismo freestyle.

Há inclusive uma norma de segurança da Confederação Brasileira de Paraquedismo que determina que nenhum praticante com menos de 500 saltos poderá iniciar a prática do skysurfing. A modalidade é reconhecida como um esporte pela confederação de 1996 e, estima-se que ela angarie cada vez mais adeptos a cada ano.

Diversas competições da modalidade acontecem a cerca de 10 anos mundo afora. O skysurfing ganhou muito espaço na mídia. E existem muito praticantes profissionais que se dedicam ao esporte, desde o seu surgimento. Os paraquedistas dispõem de apenas 45 segundos para realizar as manobras, as quais são feitas em equipes – em geral em duplas. O tempo é calculado considerando o momento do salto e a distância da queda – quase sempre a 4.000 metros do chão. O pára-quedas se abre a uma distância de 800 metros da queda, por segurança.

As equipes são sempre compostas por dois paraquedistas e um cameflyer, que grava a performance dos companheiros de equipe – a criatividade e destreza dos movimentos bem como a habilidade de voo. A filmagem é entregue a um grupo de jurados, que aguardam a chegada dos desportistas no chão. Dessa forma, são avaliados e  premiados.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!