Página Inicial > Bem-Estar > Entenda a Importância do Pilates na Terceira Idade

Entenda a Importância do Pilates na Terceira Idade

A prática de atividade física é fundamental em qualquer idade. Para quem quer estar com mente e corpo em real equilíbrio, não é possível abrir mão de práticas diárias e, principalmente adequadas às faixas etárias. Na terceira idade, por exemplo, há uma  perda óssea inevitável, e esta somente pode ser reposta a partir de realização de atividades físicas, que além de aumentarem a flexibilidade, aumentam também a força e o equilíbrio do centro de estabilidade que vai sendo perdida ao longo dos anos.

É aqui que entra a prática do método pilates. Criado pelo alemão Joseph Pilates, ainda na primeira metade do século XX, mas apenas difundida após a Segunda Guerra Mundial – o pilates é uma prática de atividade física altamente recomendável para pessoas de todas as faixas etárias, e em especial para os que já adentraram na terceira idade. Isto é possível uma vez que a técnica é totalmente individualizada e a sequência dos exercícios é montada de acordo com a necessidade de cada indivíduo.

Então, para evitar o sedentarismo tão comum nesta etapa da vida e ainda ganhar mais força, equilíbrio, tonicidade e, principalmente evitar dores as quais tendem a aumentar, os especialistas têm recomendado cada vez mais que sejam procurados bons estúdios ou academias reconhecidas que oferecem a modalidade.

O método pilates não oferece nenhum tipo de risco em sua prática – os exercícios são realizados ou com o auxílio de aparelhagem especifica como o cadilac – aparelho que se assemelha a uma cama adaptada – ou cadeiras especiais ou ainda em solo. Há também vários outros acessórios que também podem acompanhar as sequências e, dessa forma, o idoso que pratica o pilates não corre nenhum risco de se lesionar.

O pilates ainda oferece outro benefício para os praticantes da terceira idade: auxilia na diminuição da incontinência urinária tão recorrente entre os que têm mais de 60 anos. Como há uma diminuição considerável da força da musculatura na região do períneo, a perda involuntária da urina acaba se tornando ao comum e até difícil de ser tratada. Mas com a prática do pilates, ocorre um enrijecimento do assoalho pélvico, o que garante um melhor funcionamento de todos os órgãos desta região, diminuindo, automaticamente a incontinência urinária.

 

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário!