Página Inicial > Saúde > Dicas Para Conscientização ao Combate do Tabagismo

Dicas Para Conscientização ao Combate do Tabagismo

O tabagismo é um vício, e por isso também uma doença. Há muito tempo a ciência já compreendeu isso, assim como procura reforçar a conscientização do combate ao fumo. Também não se faz como novidade que fumar é prejudicial à saúde e acarreta uma série de outros problemas ao organismo do fumante. Vale sempre reforçar que o uso constante do tabaco promove um complexo sistema de dependência: a nicotina, constantemente oferecida ao cérebro, muda o seu funcionamento, obrigando o fumante a consumi-la para produzir os neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem – estar e pela capacidade de concentração.

Os dados são alarmantes, mesmo diante de tantas campanhas de conscientização: mais de 1,3 bilhão de pessoas no mundo são fumantes. Além disso, outro dado é assustador: mais de 90% dos fumantes iniciaram o consumo do tabaco antes dos 20 anos, sendo que dentre estes, a maioria avassaladora são pessoas de baixa renda e baixa escolaridade.

Também se sabe que fatores psicológicos, sociais e até genéticos podem levar o indivíduo a começar a fumar, assim como há uma sensibilidade genética a se tornar dependente pela nicotina. Isto prova ainda mais que é importante não dar início à prática de tragar um cigarro, já que há uma dificuldade real em eliminar o vício quando este já está instaurado. O cigarro está entre as drogas lícitas mais consumidas no mundo, depois do álcool e das drogas farmacêuticas.

A dica, portanto, é não fumar, de maneira nenhuma. Em caso de um fumante que deseja parar com o vício, é aconselhável não tentar fazê-lo sem ajuda médica. Há alguns medicamentos que ajudam a minimizar o cérebro os efeitos da abstinência da nicotina, assim como de outras drogas que são usadas na composição dos cigarros.

Quem para de fumar evita lesões em vários órgãos, evita câncer – sendo os principais ligados ao aparelho respiratório -, infarto do miocárdio, DPOC, aneurisma de aorta, acidente vascular cerebral, além de diminuir a incidência de infecções. Economiza dinheiro – um maço de cigarros não custa menos do que R$5,00. Contabilize isto anualmente.

Além disso, quem para de fumar contribui com a diminuição de danos ecológicos. A indústria do cigarro ajuda a destruir florestas, além de depositar insumos tóxicos na natureza. Vale ainda lembrar que 20% dos incêndios nas florestas e reservas ambientais no mundo são causados por conta de restos de cigarro acesso jogados de qualquer maneira.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!