Página Inicial > Flores > As Rosas e Suas Divisões

As Rosas e Suas Divisões

As flores são arbustos e trepadeiras e na maioria das vezes, são também solitárias. As folhas das rosas costumam ser simples, com 5 ou 7 pétalas em cada núcleo de lóbulos e bordas dentadas, muito estames. Possuem frutos que, em sua maioria, são vermelhos, e algumas raras vezes também podem ser comestíveis.

Cultivadas desde a antiguidade, as rosas são plantas oriundas da família rosaceae, com mais de 100 espécies no mundo inteiro – e milhares de outras tantas variedades, híbridos e cultivares. Segundo os especialistas, a primeira rosa teria crescido a mais de 5000 mil anos em jardins asiáticos. Há também há registros encontrados em fósseis de que a planta já pudesse existir há 35 milhões de anos.

No entanto, as rosas são divididas em três grupos principais, sendo elas as rosas selvagens, que são as espécies de rosas naturais, as rosas antigas, que são as variedades e híbridos lançados em particular durante o século XIX. Listamos aqui algumas espécies que podem ser cultivada em jardins, jardineiras e até mesmo em pequenos vasos.

As rosas em miniatura são a perfeição em pequena escala. Sua forma é semelhante a da rosa híbrida de chá. Elas alcançam cerca de 40 cm de altura e são excelentes para vasos e jardineiras, assim como para a formação de bordaduras e maciços baixos. São ótimas para jardins pequenos.

As rosas arbustivas se caracterizam por seu aspecto bem formado, com forma arredondada, folhagem densa, excelente tolerância ao frio, além de resistência a doenças e pragas maior que a média. Também apresentam rápido crescimento e necessitam poucas podas. São ideais para projetos de paisagismo.

As rosas híbridas de chá desenvolvem-se em ramos eretos e fortes, com um botão bem grande e formado na extremidade. Florescem ao longo do ano. São roseiras desenvolvidas para uso como flor-de-corte. Os belos buquês que vemos nas floriculturas são composições com essas rosas. São do tipo mais exigente, por essa razão é aconselhável serem cultivadas apenas por pessoas mais experientes no trato com rosas.

As rosas rasteiras são ideais para a formação de maciços ou forrações sob sol pleno. Elas se espalham, cobrindo bem o solo. Costumam crescer sobre suas próprias raízes, ou seja, não são enxertadas. São plantas robustas, resistentes a pragas e doenças e com flores geralmente pequenas, simples ou dobradas. Florescem apenas uma vez por ano.

Já as sempre floridas não são muito abundantes, embora o nome não faça este tipo de sugestão, no entanto, são ornamentais. Essas plantas tendem a crescer verticalmente e são bem resistentes ao frio. São utilizadas em locais onde se deseje flores  o ano todo, ideal para serem cultivadas em entradas das casas.

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário!