Página Inicial > Artesanato > Aprenda a Fazer os Custos de Suas Produções Artesanais

Aprenda a Fazer os Custos de Suas Produções Artesanais

São muitas as pessoas hoje que fazem artesanato em casa e revendem aspeças aos amigos, próximos ou parentes, por meio do boca a boca ou até mesmo através da internet. São artesãos iniciantes e que precisam divulgar bastante os seu trabalho para se sobressair no mercado, afinal, um artesão compete diretamente com a comercialização de produtos industrializados, que por vezes, possuem um preço muito aquém do preço que deve ser praticado em vendas de peças produzidas artesanalmente.

E para ganhar dinheiro efetivamente com o artesanato, além da criatividade, da qualidade das peças Para isto, é muito importante ter uma organização precisa, sem achismos ou contas apenas de cabeça – a dica vale para todas as pessoas que trabalham por conta e querem um grande nível de profissionalização.

Ao fazer artesanato para venda é importante ter em mente que o tempo de realização das peças, material gasto e estoque são pontos que devem ser muito claros. Isto porque não dá para cometer erros quanto ao custo de venda de cada peça. Caso contrário, não haverá lucro, e consequentemente, não valerá a pena o trabalho. O valor de venda das peças não poderá ser equivalente ao custo nem menor do que ele, uma vez que o prejuízo será dado como certo.

Por outro lado, vender as peças por um preço aquém do que é praticado no mercado, não vai atrair os consumidores.

Para não errar no cálculo do valor das peças saiba sempre quais são os seus custos fixos e os custos variáveis. Os fixos são aqueles que independente de os produtos serem vendidos ou não existem. E eles são vários, como a taxa de microempreendedor no caso dos artesãos que se formalizaram, água, luz, aluguel do espaço, e assim por diante.

Já os custos variáveis são aqueles que envolvem a produção das peças, material, impostos, margem de lucro, tempo gasto com a confecção, inclusive o que se gasta com a aquisição dos materiais – caso não os compre pela internet. Visto isso, basta fazer uma planilha, e passar a utilizá-la como critério de trabalho.

Também é sempre importante salientar que o tempo para a elaboração de cada uma das peças – se são unitárias ou grande quantidade – também deve constar em seu orçamento final. É por essa razão que sempre devemos lembrar outro fator denominado organização, que é fundamental para um artesão. Saber sobre o seu estoque, o que pode ser reaproveitado e o tempo gasto com o trabalho irão ajudar no sucesso de seu empreendimento.

Compartilhe:

Deixe seu comentário!