Página Inicial > Casa e Apartamento > Ambientes Externos > Veja Algumas Espécies Que Podem Ser Cultivados em Jardins Litorâneos

Veja Algumas Espécies Que Podem Ser Cultivados em Jardins Litorâneos

Publicidade:

Sempre é possível cultivar um jardim seja ele em espaços pequenos ou grandes, locais hostis e condições climáticas não muito favoráveis. A vida se dá em todas as condições, desde as mais favoráveis às mais hostis, entretanto, para que isso possa acontecer é importante que a pessoa que irá fazer o cultivo das plantas tenha o conhecimento necessário para escolher as espécies que melhor se adaptem aos ambientes. Esta tem de ser a regra de ouro para qualquer cultivo, e em jardins de casas e / ou apartamentos de praias não poderia ser diferente.

 

Mas é importante fazer a escolha certa pela espécie ou espécies de plantas. Veja algumas que são ideais para o cultivo em áreas litorâneas:

 

Bulbíne ou Bulbine frutescens: de baixo porte, aparência delicada e florescimento intenso e perene, a bulbíne deve ser cultivada a pleno sol ou sob sombra parcial, em solo fértil, bem drenável e enriquecido com matéria orgânica. A variedade aprecia regas periódicas, porém é tolerante à seca e a uma ampla faixa climática.

 

Clúsia ou Clusia fluminensis: árvore nativa do litoral de pequeno porte tem exemplares vistos do Rio de Janeiro à Bahia. É cultivada nos jardins como um arbusto desenhados pelas podas frequentes. Pode ser plantada sob sol pleno, bem como à meia sombra.

 

Coqueiro ou Cocos nucifera: nossa mais tradicional palmeira chega a atingir 30 metros de altura e é muito adaptada à salinidade do solo. O tipo gigante é a palmeira original, muito alta e adequada para a produção do coco seco. O cultivo de anã é apropriado para a exploração do coco verde, não ultrapassa três metros e vive cerca de 20 anos. O terceiro grupo inclui as plantas híbridas, resultantes do cruzamento entre anãs e gigantes, com características intermediárias. O coqueiro é cultivado sob sol pleno, em solos arenosos ou areno-argilosos, profundos, férteis e irrigados a intervalos regulares. Ideal para quem possui jardins grandes e abertos.

 

Grama esmeralda ou Zoysia japonica: esta grama rústica com folhas finas tem crescimento moderado e forma gramados bem macios, mas deve ser aparada sempre que alcançar dois centímetros. Muito interessante para os jardins no litoral, não tolera sombreamento, sendo indicada apenas para sol pleno e solos férteis, com adubações semestrais e regas regulares. Informação importante para quem tem jardins de pequeno, médio e grande porte.

 

Hibisco ou Hibiscus rosa sinensis: arbusto com flores simples ou dobradas em várias cores entre elas branco, amarelo, vermelho, laranja e rosa; produz a flor símbolo do Havaí e deve ser plantada preferencialmente sob o sol. A floração estende-se por todo o ano e as flores são sempre solitárias. De característica tropical, precisa ser cultivado em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica, e exige adubações periódicas para exibir floração exuberante. Não tolera geadas, suporta a salinidade e o sombreamento parcial.