Página Inicial > Educação > Arte > Saiba Mais Sobre a Arte Pop

Saiba Mais Sobre a Arte Pop

Publicidade:

Movimento artístico definido e criado a partir dos anos de 1950, na Europa, alcanço sucesso apenas quando foi levada à América, mais especificamente a Nova Iorque.  A denominação da escola se deve ao crítico britânico Lawrence Alloway, que também é responsável por ser uma das figuras mais proeminentes da estética, além de figurar como também uma referência da mesma. Para definir o que é arte pop é importante verificar o que a própria escola tenta como manifestação, se assim podemos chamar de escola. A crise da arte que assolava o século XX, propôs uma série de obras que estivessem ligadas às massas ou do que se convencionou como  cultura popular capitalista. A estética das massas, portanto, procurou achar a definição do que seria a cultura pop – embora não a tivesse encontrado e aos poucos,  aproximou-a do que se costuma chamar de kitsch.

Ainda é possível encontrar outras definições para arte pop – pode-se dizer que ela nada mais é do que a representação artística da passagem do que se convencionou como modernidade para o pós-modernidade. Alguns nomes como Theodor W. Adorno e Max Horkheimer ainda afirmam que arte pop nada mais é do que indústria cultural voltada única e exclusivamente para as grandes massas. E é aqui que mora a grande controvérsia, há que críticos de arte não consideram arte industrial ou de massas, como sendo a definição de arte mesmo.

Curiosos é que algo semelhante aconteceu quando o romantismo se instalou na Europa do final dos anos de 1700. Quando da chegada das representações artísticas, como o poema e o romance, estes foram considerados artes vulgares e representativas apenas de uma dada classe social. Mas que dominava à época. O que não acontece quando se trata de arte poo. Embora este tipo de manifestação artística é que eu mantém a indústria cultural, os críticos são severos e costumam malhar os diversos nomes que, mesmo demonstrando talento, costumam ser rejeitados por que representariam, uma classe social massificada e não dominante.

Isto também foi visto, não tão longe, quando Elvis Presley passou a ser uma celebridade nos Estados Unidos e no mundo. Muitos críticos, pelo simples fato de ele não atender às suas demandas, o consideraram por muito tempo, apenas um exibicionista pouco talentoso. O próprio Elvis por muito tempo, sentiu -se menor, pelo fato de não ser aceito pela crítica. Ele atribuía a rejeição ao fato de não ser um compositor. A história está para desmentir.