Página Inicial > Educação > Países Asiáticos: História da Índia

Países Asiáticos: História da Índia

Publicidade:

Podemos considerar o começo da história da Índia aproximadamente em 3300 a.C., quando se formou, nos arredores do vale no Rio Indu, a primeira civilização urbana. Aliás, é do Rio Indu que vem o nome de batismo do país.

Período Védico

Em 1500 a.C, as tribos árias, com povos nômades, vieram provavelmente do Irã e invadiram a Índia, ocupando a região e dominando a civilização hindu que começava a se formar. Nessa época, iniciou-se o Período Védico, que foi até 500 a.C.

No Período Védico, foram criadas as escrituras compiladas de hinos escritos em sânscrito. Na época, eles foram chamados de Vedas, que significa saber sagrado. Quatro Vedas foram escritos, e algumas anotações e descrições deles nos passam uma noção da forma em que a população da época vivia em sociedade. O Período Védico chegou ao fim no século 4, quando transformações ocorreram no país e novas ideologias e religiões apareceram.

Novas crenças

Nessa época, surgiram o budismo, pregado por Buda, e o Jainismo, pregado por Mahavira. No contexto indiano, isso significou novas orientações ao hinduísmo que estava estabelecido na região. Quando houve a invasão de turcos, afegãos e árabes, o islamismo também foi introduzido na Índia.

Nos séculos 14 a 17, a Índia manteve-se sob o reinado da Dinastia Mughal, que deixou suas marcas na arquitetura, presente até hoje em um bairro de Nova Déli.

Outros exemplos são o maior mosteiro do país, o Jama Masjid, construído em 1644, e o Taj Mahal, erguido entre 1630 e 1652, cuja arquitetura é típica da Dinastia Mughal.

Os portugueses, na época das navegações e colonizações, também se estabeleceram na Índia, sendo os primeiros a chegar ali. No entanto, eles não colonizaram o país.

Quem tratou da colonização da Índia foram os ingleses, que a partir de 1858, com a Companhia Inglesa das índias Orientais, estabeleceram-se amigavelmente por ali, passando mais tarde a administrar pouco mais da metade do território, com a figura do vice-rei. Enquanto isso, o resto do país mantinha-se sob domínio de governantes muçulmanos ou hindus, chamados marajás.

À medida que o sentimento nacionalista, impulsionado por “Mahatma” Gandhi crescia, no início do século 20, juntamente com o movimento de descolonização, a Inglaterra passou aos indianos, em agosto de 1947, depois da Segunda Guerra Mundial, a administração das regiões que governava na Índia, além de reconhecer a Índia e o Paquistão.

Quando a região entre Índia e Paquistão, governada pela Inglaterra, se separou, houve um desentendimento quanto à região da Caxemira, que até hoje é disputada pelas duas nações. Como os dois países contam com armas nucleares, a situação é preocupante.