Página Inicial > Casa e Apartamento > Ambientes Externos > Entenda um Pouco Sobre as Palmeiras Rafis

Entenda um Pouco Sobre as Palmeiras Rafis

Publicidade:

 

Planta conhecida como ornamental, a palmeira rafis ou palmeira-ráfia pertence à família das arecaceaes, cuja origem natural é do sudeste asiático, mais especificamente ao sul dos países  como China, Indochina e Japão. A espécie se caracteriza em especial por conta de suas folhas frisadas e palmadas, com longo pecíolo, cuja divisão ocorre entre as venações,  formando um grande leque aberto. São ideais para projetos de paisagismo.

A palmeira rafis também é conhecida por outros nomes bem mais populares: Palmeira-rápis, Jupati, Palmeira-dama, Palmeira-ráfia, Ráfis, Rápis. Pertencente à família das arecaceaes, está inscrita na classificação dos arbustos,  das cercas –vivas e, de maneira geral, das próprias palmeiras. É uma árvore ornamental que vive bem em climas equatoriais, subtropicais e tropicais.

E são várias as características que tornam a palmeira rafia uma planta ornamental. Elas se apresentam com caules finos, não alcançam mais do que 3 metros de altura, podendo ser colocada em qualquer canto da casa. De coloração verde-escura e muito brilhante, de forma palmada e plissada, sua inflorescência se dá em particular na primavera, época em que surgem as flores pequenas e de coloração amarelada.

O tronco da palmeira rafis é revestido por diversas fibras, muito rústicas, das quais se podem fazer diversos tipos de artesanatos. Como se trata de uma planta que gosta de sombra, não precisa ficar em local onde bata muita luminosidade. Também não requer solo muito encharcado, em especial no período de frio, época em que a rega deve ser bastante reduzida.

Para quem não quer comprar uma muda já em desenvolvimento, precisa ter bastante paciência. Seu crescimento é lento, e precisa de substrato com boa drenagem. Não exige fertilização. As palmeiras rafis devem ser cultivadas em pleno sol, meia – sombra, sombra ou luz difusa, em solo fértil e bem drenável, irrigado regularmente.

Estas plantas apreciam muito a umidade – o que faz jus à origem delas. No entanto, elas  não toleram o encharcamento. Ré por isso que as regas devem ser regulares, mas não precisam ser diárias. Também é preciso que o solo seja rico  em substratos muito bem drenados, por isso o ideal é que o cultivo dela seja realizado em climas mais quentes e com predominância de umidade.

Leves adubações anuais são o suficiente para plantas cultivadas em ambientes internos. Não tolera geadas, ambientes muito secos ou com ar condicionado por tempo prolongado. Aprecia o clima ameno. Multiplica-se por sementes e divisão das touceiras.