Página Inicial > Educação > Arquitetura > Arquitetura e Vida de Antoni Gaudí

Arquitetura e Vida de Antoni Gaudí

Antoni Gaudí i Cornet nasceu em 1852 e morreu em 1926. Gaudí foi um arquiteto catalão de estilo único, a maioria de suas obras está concentrada na cidade de Barcelona na Espanha. Vindo de uma família não muito abonada, ele nunca se casou e trabalhou basicamente em Barcelona, sua terra natal.

Gaudí iniciou sua carreira na universidade, trabalhando como desenhista para alguns dos mais conceituados arquitetos de Barcelona da época. Depois da graduação como arquiteto em 1878, seu primeiro trabalho foi o desenho para candeeiros de iluminação da Plaça Reial.

Com arquiteturas marcadas pela natureza e religião, Gaudí era atento aos mínimos detalhes, trazendo cerâmica, vitrais, ferro forjado e marcenaria às suas obras, introduzindo novas técnicas em cada trabalho.

Gaudí fez parte do movimento modernista catalão, que teve ápice no final do século XIX e início do século XX. O conjunto de suas realizações transcende o próprio movimento, com um estilo orgânico único, sempre inspirado na natureza.

A genialidade de Gaudí é reconhecida internacionalmente, além de ser foco de inúmeros estudos, com fãs desde arquitetos como o público em geral. A sua grande obra-prima, a incompleta Sagrada Família, é um dos monumentos mais procurados por turistas de todo o mundo. Entre os anos de 1984 e 2005, 7 das suas obras foram consideradas Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Seus primeiros trabalhos contam com influências da arquitetura gótica e da arquitetura catalã tradicional. Com o tempo, adotou uma linguagem escultórica mais própria e pessoal, projetando belos edifícios com designs incríveis, cores diferenciadas e estruturas difíceis.

Sua arquitetura foi influenciada por inúmeras tendências, criando um caráter único, e sem se voltar a fidelidade de um só estilo. Sua mais forte influência foi Viollet-le-Duc.

Na busca incansável por seu próprio estilo, Gaudí era criativo, e esse diferencial todo pode ser bem retratado em obras como a Casa Batlló e a Casa Milá. Ousadas até demais para a época, chegaram a causar estranhamento até para alguns de seus admiradores.

Ridicularizado por certo grupo na época, Gaudí encontrou Eusebi Güell, um parceiro fiel e cliente ideal.

Gaudí morreu aos 72 anos, atropelado, e está sepultado no Templo Expiatório da Sagrada Família, sua principal obra que mantem-se inacabada. Gaudí dedicou um longo período de sua vida para projetar a Sagrada Família, que não foi finalizada até hoje, já que houve e ainda há dificuldades para mantê-la fiel às ideias e o planejamento do autor.