Página Inicial > Educação > Arte > Anita Malfatti e seu Impressionismo Moderno

Anita Malfatti e seu Impressionismo Moderno

Publicidade:

Anita Catarina Malfatti nasceu em 2 de dezembro de 1889, em São Paulo, e foi uma grande representante do modernismo no Brasil, tendo obtido reconhecimento no mundo inteiro com suas pinturas e gravuras. Foi também por muito tempo, professora, tendo lecionado durante muitos anos pintura e história da arte.

Anita ficou conhecida ainda muito jovem , quando depois de estudar técnicas novas que estavam em vigor na Europa, trouxe para o Brasil sua primeira exposição, cujos quadros haviam sido pintados com base nas técnicas do expressionismo alemão, tão difundido e apreciado pelos europeus.

Acontece que, aclamada por muitos, foi execrada num artigo redigido pelo então respeitável, mas sem papas na língua, Monteiro Lobato, que chamou os quadros da pintora de “impressionistas”, além de afirmar que ela não estava “expressionando” ninguém, mas desejosa de impressionar a elite burguesa, num momento em que seus colegas queriam acabar de vez com a presença das academias nas artes brasileiras. Ambos, na verdade, se sabe hoje, que acabaram mal interpretados e, equivocados. Monteiro acabou se retratando, e afirmou que a jovem tinha muito talento, mas que deveria dedicar-se mais a uma arte que não fosse copiada. Anita, por sua vez, ficou chateadíssima, e procurou se esquivar de comentários maliciosos ou que pudessem repercutir de forma negativa em sua obra.

Anita que era de família com certas posses, nasceu com uma atrofia no braço e mão direita. Embora, com todos os esforços dos pais que a levaram para a Europa em busca de tratamento, ouviram as negativas dos médicos sobre a impossibilidade de que um tratamento pudesse resolver o problema da menina, voltaram ao Brasil, e aqui Anita teve de convier com o problema pelo resto de sua vida. Deixou um grande legado de produções e registros sobre toda a sua obra.

Na adolescência, de volta à Alemanha, estudou todas as técnicas de pintura que estavam em voga, e de volta ao Brasil, acabou tornando-se uma das pintoras de maior expressão do modernismo. Esta que foi a manifestação artística que marcou o início do século XX, esteve cercado  por transformações intensas, em todos os setores, desde os primeiros anos em 1900 e que contestam todas as certezas e premissas que até então estavam estabelecidas. Pode-se dizer que o modernismo, por conta disso, foi um conjunto de diversas manifestações, estilos, designers que permearam os anos que se seguiram.  Embora haja diversos pontos de convergência entre todas as manifestações, elas também podem ser tratadas de maneira bem distintas.