Página Inicial > Passáros > Amansando as Calopsitas

Amansando as Calopsitas

Publicidade:

As calopsitas são aves que pertence à mesma família dos papagaios. Inteligentes, bonitas, também são barulhentas e fazem muitas gracinhas que encantam os seus donos. Ter uma calopsita em casa demanda alguns cuidados particulares. Elas precisam de certo espaço, alimentação adequada e muita diversão. Não são aves que gostam de estar sozinhas e chagam a sentirem-se até mesmo solitárias. Também não são aves muito mansas quando chegam aos seus novos lares, por isso é importante ter paciência no trato diário até que elas se acostumem com os seus donos.

 

Para quem quer adquirir uma calopsita, alguns cuidados com a aquisição do animal devem ser tomados. Compra-las em lojas que comercializam animais não costuma ser o mais indicado, uma vez que muitos filhotes podem estar doentes ou apresentarem algum tipo de anomalia, o que vai diminuir a vida delas. As calopsitas, quando bem cuidadas, em condições normais podem viver por mais de 20 anos. Então, o ideal é que elas sejam adquiridas em reprodutores de pássaros ou ONG’s que fazem doações de animas que foram resgatados de contrabandos.

 

Calopsitas em geral precisam ser amansadas. Quando elas chegam ao novo ar, precisam ficar em áreas da casa que tenham muito movimento. Conversar com o pássaro, assoviar para ele, são algumas das primeiras ações que devem ser feitas para aproximar o pássaro ao dono.

 

É importante que a calopsita sinta a presença do dono, então, sentar-se próximo à gaiola, conversar com ela por ao menos 10 minutos, vai deixá-la mais calma e segura. Vale lembrar que este tipo de pássaro tem raízes selvagens – voam em bandos e não gostam de estar solitários.

 

Somente depois de certo tempo tratando com mais proximidade da calopsita é que se deve aproximar as mãos da gaiola. A ave bica muito e, além de agitada, pode ainda ficar um pouco agressiva.

 

Somente depois de conseguir manter certa proximidade com a calopsita é que se deve colocar a mão dentro da gaiola. Antes, nunca.

 

Depois que ela já estiver mais mansa, é que pode ser tocada. Trague-a para a sua mão, e vá aos poucos ensinando – a subir pelos dedos. Caso ela não queira fazer parte dessa interação, cuidado, não force, pois certamente ela irá bicar.

 

Para ter a segurança que ela já está mansa e conseguiu entender os comandos, aproxime o dedo à barriga dela e toque de forma que ela sinta uma pequena pressão. Se ela corresponder e subir no dedo, ofereça uma recompensa. Ela irá saber que está fazendo certo e que pode confiar em seu dono.